HOME SOBRE CONTATO ANUNCIE


Os blogs estão acabando???


Oi, pessoal! Tudo bem com vocês?

Depois de um tempinho sem trazer conteúdo escrito pra cá eu resolvi que já era hora de trazer esse post. Com as mudanças que a blogosfera tem sofrido, não podemos fechar os olhos para o que está acontecendo.

Não sei se vocês notaram, mas nos últimos dois anos (mais ou menos) os blogs estão perdendo visibilidade. Sinto como se os blogs estivessem como que ultrapassados e, agora, as pessoas preferissem obter dicas literárias através do Booktube e do Instragram. Agora, pergunto a vocês: vocês também notaram essa mudança ou foi só eu?

Quando fazemos um trabalho queremos que ele seja reconhecido, certo? Apesar de não ganhar nada financeiramente com o trabalho que faço por aqui, sempre insisti em continuar porque amo conversar sobre literatura na internet. Além disso, o blog me ajudou a crescer tanto e me deu tantos amigos que fica difícil me imaginar sem isso tudo aqui. Mas, confesso que cansei da rotina dos blogs... Percebi que o trabalho dos booktubers e dos bookstagramers estão sendo valorizados enquanto os blogueiros estão sendo esquecidos. 😕

Juntando essa percepção à minha falta de tempo fez com que eu abandonasse o cantinho que sempre foi especial para mim.

A questão é: por que os blogs estão perdendo força? Acredito que a vida hoje é tão corrida que a solução seja falar sobre livros no YouTube e no Instagram. Grande parte da população entra todos os dias nessas duas plataformas com diversos objetivos e, se no meio desse objetivo ver uma de nossas publicações literárias, eles vão parar rapidinho e dar atenção. Porém, não vejo mais pessoas dedicando seu tempo para entrar exclusivamente nos blogs. 

Gostaria muuuuito de saber a opinião de vocês sobre essa perda de espaço que os blogueiros estão passando e se vocês sabem um motivo...veem uma saída.. enfim, me conte nos comentários como vocês lidam com essa nova realidade.

E a gente se vê na próxima! 

[Resenha] O Alienista- Machado de Assis


          O Alienista
Sinopse:           Existem normas que definam o que é sanidade e o que é loucura? Pois a busca e a aplicação de tais normas são as principais razões da vida de Simão Bacamarte. Médico da provinciana Itaguaí, ele gera medo e veneração ao tentar fixar o parâmetro da normalidade. Em 'O alienista', Machado de Assis pretende mostrar, de maneira satírica, o funcionamento da ciência no Brasil do século XIX - e como a população é, no mais das vezes, instrumentalizada em nome dos que detêm o poder.


Título: O Alienista | Autor (a): Machado Assis | Páginas: 96 | Editora: Nova Fronteira| Ano: 2017 | Classificação: 4/5 | SKOOB 




Resenha: De onde vem a loucura? O que é a loucura? Será que somos 100% sãos? O Alienista é um conto famosíssimo de Machado de Assis (o maior escritor da literatura nacional) e nele vamos conhecer o médico e cientista Simão Bacamarte.

[Resenha] O Diário de Anne Frank em Quadrinhos



            O Diário de Anne Frank em QuadrinhosSinopse: Um dos livros mais lidos do mundo agora chega ao Brasil em sua primeira edição oficial em quadrinhos, autorizada pela Anne Frank Fonds Basel “O diário de Anne Frank” foi publicado pela primeira vez em 1947 e faz parte do cânone literário do Holocausto. E agora, pela primeira vez, vem à luz esta edição em quadrinhos. O roteirista e diretor cinematográfico Ari Folman e o ilustrador David Polonsky demonstram com essa adaptação a dimensão e a genialidade literárias da jovem autora. Eles tornam visual o contemporâneo documento histórico de Anne Frank e traduzem o contexto da época no qual foi escrito. Baseada na edição definitiva do diário, autorizada por Otto Frank, pai de Anne – um dos livros mais vendidos do mundo, publicado no Brasil pela Editora Record –, esta versão em quadrinhos torna tangível o destino dos oito habitantes do Anexo durante seus dias no esconderijo.

Título: O Diário de Anne Frank em Quadrinhos | Autor (a): Anne Frank; Ari Folman; David Polonsky | Páginas: 160 | Editora: Record | Ano: 2017 | Classificação: 5/5  | SKOOB


Resenha: Há livros que dispensam comentários e um deles é O Diário de Anne Frank. Eu diria que esse livro não é sobre a Segunda Guerra Mundial, ele é sobre uma adolescente judia que teve sua vida interrompida pela Guerra. Mais do que os relatos sobre a guerra, vamos conhecer essa jovem que encontra no diário uma forma de extravasar seus sentimentos e pensamentos.

Livros Emocionantes - parte 1


Oi, gente!! Tudo bem por aí?

Não sei vocês, mas eu amo aquele tipo de livro que me emociona. Daqueles que me tiram lágrimas e me fazem refletir sobre a vida. 

Pensando nisso, eu reuni 5 livros que me marcaram de alguma forma e espero muito que vocês gostem das dicas!

[Resenha] Agnes Grey - Anne Brontë


              Agnes GreySinopse: Publicado em 1850, Agnes Grey de Anne Brontë ultrapassa a Era Vitoriana com sua temática realista. A caçula da família Brontë não fica atrás de suas outras irmãs escritoras, Charlotte e Emily, ao criar uma protagonista disposta a enfrentar as convenções sociais da época e se firmar como uma mulher corajosa e dona de si. A obra exprime ideias sobre as mulheres e sua capacidade para uma vida baseada na razão, semelhantes as de Mary Wollstonecraft em Uma Defesa dos Direitos da Mulher (1792). Seu feminismo antecede ao dos romances de Charlotte Brontë, Elizabeth Gaskell, e George Eliot, mas só recentemente é que veio a ser reconhecido como um feito notável, distinto pelo seu realismo, seus temas significativos, e as suas técnicas literárias inovadoras. O trabalho de Anne Brontë, foi julgado insípido comparado ao de suas irmãs Charlotte e Emily, de fato é diferente do trabalho delas. Em Agnes Grey, Anne Brontë evita fortes paixões em favor de um retrato contido da vida real. A frase de abertura: Todas as verdadeiras histórias contêm instruções, sugere tanto o seu objetivo como o seu método: a demonstração, através do realismo, do crescimento espiritual e moral da heroína. Inspirada fortemente em suas próprias experiências, Brontë, convincente, apresenta a vida da governanta e os fatores que muitas vezes a fez insuportável. Ela cria para sua heroína e herói pessoas comuns que lutam em situações reais e difíceis, O tema subjacente, que as mulheres são seres racionais que devem ter os meios e oportunidades para sua independência e satisfação, se expressa principalmente na história de vida de Agnes. Procurando emprego, Agnes aceita a única ocupação disponível para mulheres de classe média, e ela embarca em sua carreira como governanta empolgada com a perspectiva não apenas de ganhar dinheiro, mas também de ampliar seus horizontes. Seu otimismo animado, no entanto, é ingênuo, com base na ignorância do mundo. O romance diz respeito a sua educação e crescimento para a maturidade. Apesar de seus fracassos como governanta, ela persevera, determinada a adotar uma abordagem lógica e racional para seus acusadores. Ela amplia sua compreensão da natureza humana, faz astutas avaliações de caráter e aprende a penetrar na hipocrisia. Embora ela sofra muitas humilhações, ela ganha autoconfiança, e em certos pontos, ela desafia abertamente a autoridade. Leitura imperdível para os apaixonados pelas outras irmãs Brontë e pela produção literária inglesa. 
Título: Agnes Grey |Autora: Anne Brontë |Páginas: 288 |Editora: Martin Claret |Ano: 2015 |Classificação:  5/5 | SKOOB 


Resenha: Agnes Grey foi o primeiro romance escrito por Anne Brontë, uma autora talentosíssima que teve seu trabalho obscurecido pela sociedade do século XIX que pouco aceitava críticas sociais. Se considerarmos que Agnes Grey foi publicado em plena era vitoriana, o escândalo a cerca do enredo do livro se tornaria ainda maior, uma vez que a autora utilizava o realismo para retratar tudo o que via a sua volta.

                                                                                               (Foto: Autoria Própria)

[Resenha] O Diário de Mr. Darcy - Amanda Grange


              O Diário de Mr. DarcySinopse: O único lugar em que Darcy podia compartilhar seus sentimentos mais profundos era nas páginas de seu diário.Atormentado entre o senso de dever para com o nome de sua família e seu crescente amor por Elizabeth Bennet, o leitor terá acesso à sua alma, ao drama de um cavalheiro que luta para não sucumbir ao amor. O Diário de Mr. Darcy: uma imaginação hábil e graciosa do ponto de vista de um dos heróis mais amados da mais duradoura história de amor de todos todos os tempos.

Título: O Diário de Mr. Darcy | Autor (a): Amanda Grange | Páginas: 220 | Editora: Pedrazul | Ano: 2015 | Classificação: 5/5  | SKOOB





Resenha: A leitura de O Diário de Mr. Darcy foi lindamente proveitosa. Como fã de Orgulho e Preconceito, sempre desejei ler essa adaptação escrita por Amanda Grange, mas confesso que não alimentei muitas expectativas, afinal, esse livro é narrado pelo protagonista do meu livro favorito da vida! Quão enganada eu estava por ter medo de ler esse livro...


                                                                                               (Foto: Autoria Própria)

Leituras de Janeiro (2018)



Oi, gente! Tudo bem com vocês?

Hoje trago as leituras que fiz em Janeiro. Foram poucas, mas muito proveitosas. 

Espero que gostem do vídeo!




Se você gostou do vídeo, não se esqueça de dar um like e se inscrever no canal!

Me diga se vocês já leram alguns desses livros. Vou adorar conversar e trocar dicas literárias 😊

Um beijo e até a próxima!
© Versos e Notas - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento por: Colorindo Design - Tecnologia do Blogger.