HOME SOBRE CONTATO ANUNCIE


[TAG] Redes Sociais


Vi a TAG Redes Sociais no blog Livros e Chantilly (Gosto tanto desse nome! ^.^), gostei e resolvi fazê-la. Espero que gostem! J

T w i t t e r:

 Um livro que você quer compartilhar com todo mundo
 

 


   









Escolhi estes dois livros para compartilhar. "A Bíblia" foi o livro que logo me veio à mente, é o livro que mais li e que mais gosto. Mas para aqueles que não gostam de livros religiosos e para aqueles que adoram mais e mais dicas de leitura, deixo "Adeus, China", é uma autobiografia lindíssima, que nos dá a visão de um chinês a respeito da China de Mao Tsé Tung.


F a c e b o o k:

 Um livro do qual você gostou muito e que foi recomendado por outra pessoa

Foi um livro recomendado pela minha mãe. Simplesmente amei.

 

T u m b l  r:

Um livro que você leu antes de criar o seu blog e do qual ainda não fez post

 

Esse é um livro que estou para resenhar desde que fui convidada para ser colunista do blog. rs

 

M y s p a c e:

Um livro que você não tem a intenção de reler
 


Sabe aquele livro que você ficou pensando durante toda a leitura que iria melhorar, mas não aconteceu...
 
 

I n s t a g r a m:

 Um livro com uma capa bonita, ou um livro "fotogênico"

 
Essa capa é tipo: :3.

E só como curiosidade, ela é cheia de glitter. :3


Y o u t u b e:

Um livro do qual você gostaria de ver uma adaptação para o cinema

 


S k y p e:

Um livro com personagens com os quais você gostaria de conversar

 




E ouvi-lo tocando violino também.

Vou amar ouvir a sua opinião, então não se esqueça de deixá-la nos comentários.

[Resenha] A Elite- Kiera Cass



Título: A Elite 
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 360
Ano: 2013
Classificação: 4/5 

Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.
America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

Resenha: A Elite é o segundo livro da trilogia A Seleção de Kiera Cass publicado no Brasil pela editora Seguinte. A forma como A Seleção termina não deixa outra saída ao leitor a não ser comprar a continuação e devorá-la. Sim, depois que terminei de ler fui imediatamente adquirir A Elite. As seis garotas que restaram já fazem parte da elite, mas isso não diminui em nada a disputa pela coroa que fica cada vez mais acirrada...
Não aconselho a leitura desta resenha para quem ainda não leu A Seleção, pois pode conter spoilers. Para ler a resenha de A Seleção clique aqui.



Neste livro, America está mais indecisa, com mais mimimi e, sinceramente, não gosto do seu papel em pular do príncipe para o guarda e vice-versa. Ela não consegue deixar para trás tudo o que viveu com Aspen, mas o sentimento por Maxon tem se tornado tão forte que ela não consegue se decidir entre os dois.

Ele me falou na semana passada que se eu dissesse, sem nenhuma ressalva, que me importava com ele assim como ele se preocupava comigo, toda essa história de competição estaria acabada (...).Mas o problema é: Maxon não me pertencia, para começo de conversa. Havia mais outras cinco meninas com quem ele saía e cochichava coisas (...). E, claro, havia Aspen.

Além disso, ela está mais impulsiva, não mede as consequências de seus atos o que faz o leitor surtar... A partir daí não é possível ter certeza de absolutamente nada. As suas opiniões contrárias a da família real somada às várias “burradas” que ela comete faz com que sua estadia no palácio seja duvidosa. Já não sabemos mais o que irá acontecer e com quem America irá ficar.

Neste segundo volume, observamos mais conflitos entre as concorrentes, além de um maior envolvimento entre o príncipe e as participantes. O tempo está acabando e Maxon logo precisará escolher sua princesa. No primeiro livro fica claro que sua favorita é nossa querida protagonista America Singer, mas sua indecisão obriga o príncipe a buscar outras opções para princesa. 

Você em algum momento me amou? 

Os conflitos e ataques dos rebeldes também continuam e descobrimos um pouquinho mais da história de Illéa o que nos permite criar várias teorias do motivo pelo qual os rebeldes invadem constantemente o palácio.

Durante a leitura fiquei com raiva em muitos momentos, mas não consegui parar até terminar de ler. A qualidade do livro é mantida, mas o rumo que a história estava tomando não me agradou muito. No entanto, o final me surpreendeu. Tantas coisas... Ahh, e depois de ler a última frase? Fiquei com a mesma sensação de quando terminei A Seleção. Como terminei de ler ano passado, tive que esperar meses para o lançamento do grande final. Foi uma terrível espera e isso já mostra como essa trilogia é boa, não é mesmo?

Mais um ótimo trabalho de Kiera por ter o dom de prender seus leitores a cada palavra, a cada suspiro e ação dos personagens. E, por falar dos personagens, preciso dizer que, por mais que o livro seja narrado em primeira pessoa, a autora consegue passar muito bens as emoções de todos os personagens, sejam os principais como também os secundários.

 - Não sei - respondi, dando de ombros. - Só acho que formaríamos um bom "nós". Ele abriu um sorriso.- Formaríamos um "nós" maravilhoso. 

Recomendadíssimo!!

Ps. Aconselho a leitura do conto o Príncipe antes de A Elite, pois mostra a visão de Maxon ^^


A Trilogia




Contos





  


Postado por: 

[RESENHA] O Diário de Suzana para Nicolas - James Patterson


Título: O Diário de Suzana para Nicolas
Autor: James Patterson
Editora: Arqueiro
Páginas: 224
Ano: 2011
Classificação: 5/5
 

 

Sinopse: Depois de quase um ano juntos, o poeta Matt Harrison acaba de romper com Katie Wilkinson. A jovem editora, que não tinha qualquer dúvida quanto ao amor que os unia, não consegue entender como um relacionamento tão perfeito pôde acabar tão de repente.
         Mas tudo está prestes a ser explicado. No dia seguinte ao rompimento, Katie encontra um pacote deixado por Matt na porta de sua casa. Dentro dele, um pequeno volume encadernado traz na capa cinco palavras, escritas com uma caligrafia que ela não reconhece: “Diário de Suzana para Nicolas”. Ao folhear aquelas páginas, Katie logo descobre que Suzana é uma jovem médica que, depois de sofrer um infarto, decidiu deixar para trás a correria de Boston e se mudar para um chalé na pacata ilha de Martha’s Vineyard. Foi lá que conheceu Matt. E lá nasceu o filho deles, Nicolas.
        Por que Matt teria lhe deixado aquele diário? Agora, confusa e sofrendo pelo fim do relacionamento, é nas palavras de outra mulher que Katie buscará as respostas para sua vida.
 
Resenha: Kate Wilkinson era editora sênior numa prestigiada editora de Nova York, amava o trabalho. E foi neste mesmo local que encontrou o grande amor de sua vida, Matt. As coisas entre eles iam muito bem, até que ele resolveu se separar dela, sem nenhuma explicação aceitável. Para quem esperava um pedido de casamento, isso foi um golpe muito duro. E como se isso não pudesse piorar, Kate recebe um diário, ou melhor, “O diário de Suzana para Nicolas.”
 
 
 
         Suzana (Ah, Suzana! Você também aprender a gostar dela e admirá-la) era médica e aos 35 anos sofreu infarto, mas foi aí que a vida dela mudou. Estar à beira da morte, fez com que essa mulher parasse tudo o que estava fazendo e repensar a sua vida, tudo por causa da história das cinco bolas (Isso mesmo, cinco bolas. Que história é essa? Vai ter que ler o livro. rs). No auge da sua vida, o qual não foi o auge da sua profissão, Suzana tem uma atitude muito nobre, na minha opinião, ela decide escrever um diário para que seu filho soubesse quem ela era, como ela e Matt se conheceram e o que viveram juntos, ou seja, tudo o que seu filho quisesse saber (Achei uma ideia maravilhosa!).
 
 
 
         Como você pode imaginar, foi esse diário recebeu, junto com a promessa que após a leitura tudo estaria explicado. Mas a leitura, como já previsto por Matt, não foi fácil, era difícil não gostar de Suzana e odiar seu ex-namorado. (Aviso: A leitura não será fácil para você também.) Como se não bastasse, Kate que tivesse que lidar com seus próprios problemas, ela teve que acrescentar Suzana a sua lista, era impossível não criar uma ligação com ela. Por que Matt deu esse diário a ela?
 
 
 
Ai, aguenta coração... “O Diário de Suzana para Nicolas” é lindo, do início ao fim, não tem como não se envolver com a história. Posso dizer isso com toda certeza, eis minha listinha de pessoas que leram e adoram: eu (0/), mami, Bellinha (minha gêmea super fofa) e a bibliotecária da universidade (sim, emprestei o livro para ela e ela amou). Ah, não posso esquecer da Jéssica, foi ela que me indicou (Obrigada!). Continuando... Suzana é incrível ela passa por muitas dificuldades, mas vive com muita paixão, nos deixa mensagens incríveis. O livro é incrível.



Ah, não esqueça o lenço. Rs
 
Informações:
 
 

 
 

 


 
 

 
 
 
 
 

Postado por:

 
 

 

[Resenha] Noites de Tormenta

Título: Noites de Tormenta 
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Páginas: 178
Ano: 2008
Classificação: 5/5
Sinopse: Aos 45 anos, Adrienne Willis repensa toda a sua vida quando o marido a abandona por uma mulher mais jovem. Com o coração partido e em busca de descanso ela segue para a pequena cidade de Rodanthe, na Carolina do Norte, para cuida da pousada de uma amiga, Quando uma tempestade terrível se aproxima, Adrienne começa a achar que sua fuga perfeita está arruinada - isso atá a chegada do novo hóspede, o Dr. Paul Flanner. Aos 54 anos, o médico chega a Rodanthe para repensar sua profissão e relação com a família. Agora, em meio à tempestade que os cerca, os dois seres feridos procurarão conforto um nos braços do outro - e esse único fim de semana despertará sentimentos que irão acompanhá-los pelo resto de suas vidas. O título desse livro foi mudado de O Sorriso das Estrelas para Noites de Tormenta depois do sucesso do filme, que agora compõe também a capa do livro.

Resenha: Noites de Tormenta é mais um emocionante romance de Nicholas Sparks. Terminei o livro com muitas lágrimas nos olhos e precisei de pelo menos alguns minutos para voltar a realidade, pois fiquei aérea pensando em tudo que eu tinha acabado de ler. Diferente dos demais livros que li do autor, este me fez refletir sobre a vida e sobre pequenas coisas que damos tanta importância mesmo não valendo a pena. Bem, vamos a história...

A narrativa se inicia com Adrienne Willis, uma mulher de 60 anos de idade, divorciada e que tenta ajudar a filha a superar a morte do marido. Amanda já não tem mais motivação em sua vida e, nem mesmo de seus filhos ela consegue cuidar. Por isso, Adrienne decidi contar a filha algo que há muito tempo tem guardado em seu coração...


Aos 42 anos de idade, Adrienne foi abandonada pelo marido para ficar com uma mulher mais jovem. Três anos se passam e ela continua carregando a mágoa e o sofrimento o que a impede de seguir sua vida. Por isso, ela aceita o pedido de uma amiga para cuidar de sua pousada por poucos dias até que ela volte de viagem. A pousada ficava em Rodanthe, uma pequena e tranquila cidade da Carolina do Norte. Esta seria a chance para Adrienne se distanciar dos problemas diários, relaxar e repensar sua vida.

Paul Flanner é um renomado médico de 54 anos que é abandonado pela esposa por trabalhar demais. Durante toda sua vida ele colocou o trabalho em primeiro lugar e, com isso ele se distanciou da esposa e de Mark, seu filho, para cumprir suas obrigações, enfraquecendo tanto seu casamento como sua relação com Mark. Na tentativa de recuperar o verdadeiro sentido da vida e de rever seus conceitos, ele também vai para a pequena cidade.

Essas duas pessoas não tinham meios de se conhecer e, provavelmente não se conheceriam se não fosse pelo encontro em Rodanthe. O médico segue para a pousada sendo o único a se hospedar naquele final de semana que prometia uma forte tempestade. Por estarem sozinhos na casa, as conversas são inevitáveis e, aos poucos ele vão se conhecendo,  contando suas histórias de vida, seus medos e erros de uma forma como se eles se conhecessem há anos.

Um forte sentimento nasce e eles percebem que encontraram o que sempre estiveram buscando. No entanto, o romance verdadeiro e profundo que surge entre eles logo é interrompido. Adriene precisava voltar para casa e cuidar de seus três filhos adolescentes. Paul precisava ir para o Equador visitar seu filho a fim de melhorar a relação entre os dois.


“Dizer adeus para você hoje é a coisa mais difícil que poderia fazer, e posso garantir que,quando voltar,nunca mais vou fazer isso de novo. Eu te amo agora pelo que já compartilhamos, e te amo agora esperando por tudo que virá. Você é a melhor coisa que já aconteceu em minha vida. Já sinto saudade, mas no meu coração eu  tenho certeza de que você estará sempre comigo. Nos poucos dias que passei com você, você se tornou meu sonho.”

Com a promessa de que voltaria, ele parte deixando sozinha a mulher por quem se apaixonou naqueles poucos dias. Durante o período em que estiveram separados, eles trocaram cartas e rápidos telefonemas alimentando o forte amor que sentiam e contando os dias para o reencontro.


Confesso que ultimamente não tenho optado por ler os livros de Nicholas, mas quando me deparo com um não resisto e acabo lendo. Como as demais obras do autor que já li, pude observar uma certa repetição no cenário e na construção da história, mas este livro me tocou de uma forma especial. E por isso, ao terminar a leitura senti a imediata necessidade de resenhá-lo.

Em Noites de Tormenta, Sparks criou um belíssimo romance que nos toca o coração. Posso dizer que, apesar dos personagens terem se apaixonado em poucos dias, o romance não foi nem um pouco forçado. Ao final da leitura aprendemos o valor do perdão, de se aproveitar cada dia vivido além da importância de superar os problemas que surgem para que possamos seguir em frente. 

Também preciso dizer que o carinho que Adrienne sente pelo pai é inspirador e nos mostra como é lindo o amor incondicional por aqueles que nos deram a vida. Adorei a construção e a evolução da narrativa, tanto no passado quanto no presente, e ofereço meus parabéns ao autor por, mais uma vez criar uma história tocante.

Esta edição da editora Novo Conceito é linda e a diagramação é ótima. As folhas são amarelas e o espaçamento e tamanho da fonte são bons. Por ser pequeno, a leitura é bem rápida e dinâmica. Recomendo, não apenas para quem é fã de Nicholas Sparks, mas também para quem não resiste a um belo e emocionante romance. 
"Quando durmo, sonho com você, e quando acordo, sonho em tê-la nos meus braços. O tempo em que ficamos separados ao menos serviu para que eu tivesse certeza de que quero passar minhas noites ao  seu lado e meus dias com seu coração."

Trailer do filme






Postado por: 

[RESENHA] A Costureira - Kate Alcott


Título: A Costureira

Autora: Kate Alcott

Editora: Geração

Páginas: 376

Ano: 2013

Classificação: 5/5
 

Sinopse: 1912. Tess Collins, independente e orgulhosa, não suporta mais limpar as salas de estar e as privadas da alta burguesia francesa e britânica. Seu grande talento é para a costura, e ela aspira a uma vida nova como estilista - mas sabe que o sistema de classes inglês dificilmente lhe dará chance para isso. Assim, ao saber que um imenso transatlântico partirá para os Estados Unidos, Tess vê sua grande chance de subir na vida. Ainda mais quando, por um golpe de sorte, consegue emprego como serviçal da famosa lady Duff Gordon, uma das maiores estilistas da época. Mal sabe ela que essa viagem, iniciada de forma tão auspiciosa, entrará para a história como o maior desastre marítimo de todos os tempos: o naufrágio do Titanic.

 
Resenha: Tess Collins é mais uma dessas moças pobres que precisam trabalhar para ajudar a família. Seu pai a ensinou a servir, nunca ponderar ou levantar a voz para seu superior, mas a sua mãe lhe ensinou a costurar, acreditava que a filha seria muito mais do que eles foram.  Tess tem certeza que não nasceu para ficar arrumando camas e tendo que aturar o filho da patroa que não entendia que ela não é um brinquedo. No dia da partida do maior navio construído até então, ela resolve largar e arriscar tudo. Mas como ela entraria naquele navio?



 
- Não vou arruinar minha vida - sussurrou. – Vou transformá-la para melhor.
 
 
 
Lady Duff Cordon, uma estilista reverenciada, estava prestes a embarcar no Titanic, porém ainda tinha um problema a resolver: sua empregada não viria. Não sabia se por sorte ou azar, uma garota, que se apresentou como Tess, se ofereceu para lhe acompanhar e se tornar sua empregada. Ela deu o emprego a menina, já que esta rapidamente mostrou que também tinha habilidades para costura e tendência a lealdade.
 
 
Para Tess, a viagem quase foi mágica, conheceu dois homens que irão mudá-la para sempre. Jack Bremerton é um ricaço, mas isso não o faz menosprezar os outros; devido a ocorrência de um evento em que se levantou a favor de Tess e de alguns breves encontros, a jovem empregada começa a ter algumas esperanças bobas (na minha opinião, a apaixonite dela é boba, não tinha muito motivos. Mas tentei levar em consideração que a forma que ele a tratou, fez com que ela o admirasse.) Do outro lado da sociedade, temos Jim Bonney, um jovem marinheiro que deseja uma nova vida nos Estados Unidos; ele é super atencioso, mas bem centrado e não se deixa iludir pela alta sociedade (Gosto muito dele. Não sei o porquê, mas gosto de personagens simples, acabam nos passando muito mais lições que os outros).
 



 
- Boa, garota, mostre a eles quem você é – disse o marinheiro com gentileza.
 
 
 
 Contudo, todos esses personagens têm suas vidas completamente mudadas com o naufrágio (A narração desse evento é emocionante e perturbadora. É bem difícil se colocar na situação, ainda mais sabendo que o real foi muito pior). Muitas coisas aconteceram nos botes salva-vidas (os quais não eram suficientes), as classes foram nitidamente consideradas e a coragem de muitos foram colocadas a prova.
 
 





 
-[...] Ele sobreviveu, por que não podia deixar a coisa assim? O que há de errado em sobreviver?
- Muita coisa, talvez.
 
 
 A chegada ao Estados Unidos, não foi bem como haviam planejado no início da viagem. Um inquérito espera a todos os homens, já que consideravam as mulheres fragilizadas demais para depor. Todos inicialmente queriam saber como aconteceu o acidente, mas o inquérito acabou mostrando que havia mais, havia uma desumanidade e uma frieza incalculável por trás das mortes.



 
 - O senhor disse que ouviu gritos? Gritos agonizantes?
- Sim.
 
 
                 
“A Costureira” é um livro que mexe comigo não por causa da parte emocional, mas por causa das críticas à sociedade e à natureza humana. Ele fala sobre sobrevivência, coragem, até onde devemos ir por nossos sonhos, o direito das mulheres e sobre a sociedade. Na minha opinião é um livro rico em críticas (Amo!), o romance dele é bem realista (nada de “tudo vai dar certo para todos”), a diagramação é linda, as primeiras páginas contêm desenhos lindíssimos. É apaixonante e perturbador ao mesmo tempo.
 

 
Sempre existe uma história – disse Pinky antes de sumir por trás de uma chaminé e se embrenhar na multidão.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Postado por: 
 
 

 
 
 
 
 

 
© Versos e Notas - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento por: Colorindo Design - Tecnologia do Blogger.